domingo, 3 de agosto de 2008

PATRIMÔNIO - PALACETE CARDOSO


 O Palacete Cardoso, onde predomina a influência neoclássica, foi construído por Joaquim Mendes Cardoso, por volta de 1924 e é um dos poucos exemplares existentes em São Lourenço do período de sua formação, final do século XIX e início do século XX.

Desde bem jovem eu admiro essa magnífica construção sóbria e imponente, e sempre a considerei a minha preferida na tão jovem São Lourenço.

Observem o lindo balcão em forma de púlpito com suas 4 brancas colunas, peitoril balaustrado e a faixa de ladrilhos hidráulicos revestindo a jardineira.

 Certo dia resolvi conhecer o Palacete por dentro, já que seu exterior já conhecia e admirava.
Falei com as Irmãs que, gentilmente me receberam e guiaram nessa visita fantástica ao passado.
Da janela, a linda vista com a torre da Igreja Matriz de S.Lourenço e as montanhas ao fundo.

 No Palacete tudo me encanta, e vou observando cada detalhe, como a escadaria que chega na varanda do primeiro andar.  Certamente a varanda superior era aberta como a de baixo, e deve ter sido fechada em algum momento da vida do Palacete.














 Na sala de jantar existem pinturas no encontro das paredes com o teto em toda a volta, e círculos com frutas evidenciam o uso da sala para as refeições.

O belíssimo trabalho em sanca no teto, em volta das paredes e dos lustres, e figuras geométricas em relevo confirmam o requinte da construção.
Que dizer do  lustre em globos brancos ? Lindo !

Na sala de estar a cor predominante é o rosa, presente nas paredes trabalhadas e nas portas antigas e lindas.
Outro lustre muito bonito e interessante.



E esse lustre certamente segue o estilo art nouveau.



Na varanda de entrada, além das pinturas em toda extensão, destacam-se os lindíssimos azulejos em marrom e verde.

 Os móveis, muito bem conservados, mostram a beleza da madeira e das formas arredondadas.

 Móvel bonito e chão de tacos.  A madeira era moda, e que moda caprichosa, delicada, criativa !




A preciosa escadaria de madeira leva ao segundo andar.
 
 Detalhe dos ladrilhos hidráulicos, enfeitados pelo gerânio rosa.


O Palacete Cardoso mostra a preocupação em detalhes decorativos, com seus jardins e muros balaustrados.

  Joaquim Cardoso foi também um dos pioneiros, com Antonio Gerpe Garcia, da arborização da cidade, tendo participado do estudo dos tipos de árvores a serem plantadas.



Graças ao seu gosto requintado, e ao cuidado das Freiras, proprietárias atuais do Palacete, podemos apreciar a bela construção, que retrata tão bem uma época.




 Imaginem que bela paisagem o Joaquim Cardoso apreciava de seu palacete, na década de 20, quando o horizonte ainda era aberto para as montanhas e São Lourenço  uma cidade pequenina...

8 comentários:

  1. Uma cidade que pretende ser turística, deve conservar esses patrimônios. Infelizmente este palacete é uma exceção. Outras construções antigas não tiveram a mesma sorte, como o casarão que abrigou a casa da cultura antes do lugar onde agora está instalada, hoje uma ruína (ouvi dizer que era a construção mais antiga da cidade. Será mesmo?). Turistas não estão interessados nestas construções modernas e reformas desastradas que andam fazendo na cidade. Disto as grandes cidades estão fartas. O que atrai e contagia é a curiosidade histórica, a beleza natural e os costumes. Parabéns pelo artigo.

    ResponderExcluir
  2. Oi, H.G.M.

    Seus comentários são bálsamo para meus olhos !
    Fico muito feliz em poder mostrar as poucas antiguidades que temos em SL, e, quem sabe, com minhas palavras sensibilizar almas delicadas que possam impedir mais destruição e preservar o que resta.
    Já chorei muito vendo casas e árvores sendo derrubadas, mas não desisto da minha luta.
    Obrigada pelo estímulo.
    Flora Maria

    ResponderExcluir
  3. Imagine se outras belas construções ainda estivessem de pé, como o luxuoso palacete de d. Maria Angélica de Souza Queiroz e Barros, a "baronesa de Queiroz e Barros", localizado onde hoje é o Hotel Brasil, o casarão da esquina do calçadão ou o antigo silo num terreno da av. prof. Henrique José de Souza, só para listar alguns exemplos. Com estes e outros imóveis conservados e explorados da maneira correta, nossa cidade seria muito mais visitada. Asseguro-lhe que o turismo não estaria em crise...

    ResponderExcluir
  4. O casarão da esquina do calçadão não lembro o que tinha ali. O silo, uma amiga comentou entristecida que estava praticamente no chão.
    Moro em SL há 17 anos, e já perdi a conta do patrimônio jogado por terra só nesses anos:
    - casa na Pç da Federal, onde hoje é a loja de materiais de construção
    -hotel na Pç da Federal
    -sobrado em frente ao Hotel Paraíso
    -chácara da Miguela (casa de cultura)
    -casa bonita onde hoje é o estacionamento do Gomes Supermercado
    etc,etc,etc.

    É o "Progresso"...

    ResponderExcluir
  5. Tive a sorte de passar a minha infância em SL e morar atras desse belo palacete. É uma das referencias de conservação pra mim. Por outro lado muita coisa foi destruída, como: a Casa do Galo foi uma delas. Mas tem uma que foi um verdadeiro crime: Hotel Normando. Parabéns mais uma vez e obrigado por me trazer de volta essas lembranças maravilhosas.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Anônimo de 9 de dezembro:
    O Palacete Cardoso, felizmente foi preservado!
    Infelizmente muitas construções antigas são destruídas nas cidades, sem que as pessoas se deem conta de que estão pondo sua História no chão!
    Obrigada pelo comentário.

    ResponderExcluir
  7. Amei o seu post. Fiquei curiosa e já conheci o Palácio por dentro. Maravilhoso. Na minha próxima visita a São Lourenço, com certeza irei conhece-lo.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Lélia:
    Pretendo fazer outra visita ao Palacete Cardoso, pois essa postagem é de 2008!
    Realmente, ele é um encanto, para quem gosta de construções antigas e de qualidade.
    Obrigada pelo comentário !
    Abraços.

    ResponderExcluir

RECEBER SUA VISITA É MUITO BOM !
LER SEU COMENTÁRIO, É MELHOR AINDA !!!